Keeping the Right Score

by | Nov 15, 2022 | Uncategorized | 0 comments

By Timo Barbosa, Catalyst Communities – Southern Cone Brazil, IG @thimoteobarbosa

It is easy to spot that too many pastors and ministry leaders have begun to keep score the way the world does. But we must not measure success the way the rest of the world does. Rather, we must focus on the actual score, the accurate measurement of our success.

Dave Ferguson wrote a book entitled “Keeping Score,” and in his book, he presented the importance of keeping scores in the church. He sums up the idea of maintaining scores in three main principles:

  • What Gets Measured Reveals Our Motives. Compounding our challenges is that we don’t even understand our motives. We don’t even recognize what is driving us. We don’t often know why we do what we do. It’s the battle between our flesh and his Spirit. Why is one of the first questions we ask each other as leaders about the size of our churches? 
  • What Gets Measured Reveals Our Priorities. Have you ever heard that you can tell a person’s priorities by looking at two things? Their calendar and their checkbook? As ministry leaders, why don’t we assess our priorities similarly? How much of our work week focuses on the worship service vs. the time spent investing in discipling people? 
  • What Gets Measured Should Matter To Jesus. If we are to follow the example of Jesus, why is the majority of our programming related only to Christians? Is the church guilty of being focused on itself rather than seeking to meet the needs of the spiritually sick? While we make a lot of fuss about fast-growing churches, is anyone wondering how much of that growth is actual conversion growth? From God’s perspective, who our church is reaching is far more important than how many attend.

When time runs out on a football game, the scoreboard tells you the outcome of what happened on the field. You may not like what’s on the scoreboard, but a scoreboard tells the truth. The scoreboard does not tell the whole story but tells you who won the game. A scoreboard never lies. For that same reason, we ought to know we are keeping the score that matters so that the whole story can be told by anyone involved in scoring for the right motives.

As church leaders, we do not have the burden of success. God wants and rewards faithfulness – faithful people, leaders, and churches. Faithfulness is what winning looks like in the kingdom of God.

Therefore, let’s keep measuring the number of people that are attending as well as keep measuring financial information. However, keeping score of the things that matter: making disciples, accomplishing the Jesus mission, and catalyzing a movement of reproducing churches is our real motive.

Korean blog (click here)

Portuguese blog:

Mantendo a pontuação certa

Por Timo Barbosa, Comunidades Catalisadoras – Cone Sul Brasil, IG @thimoteobarbosa

É fácil perceber que muitos pastores e líderes de ministério começaram a manter a pontuação do jeito que o mundo faz. Mas não devemos medir o sucesso da mesma forma que o resto do mundo. Em vez disso, devemos nos concentrar na pontuação real, na medição precisa do nosso sucesso.

Dave Ferguson escreveu um livro intitulado “Keeping Score”, e em seu livro, ele apresentou a importância de manter as pontuações na igreja. Ele resume a ideia de manter as pontuações em três princípios principais:

  • O Que é Medido Revela Nossos Motivos. Para agravar nossos desafios, nem entendemos nossos motivos. Nós nem mesmo reconhecemos o que está nos impulsionando. Muitas vezes não sabemos por que fazemos o que fazemos. É a batalha entre nossa carne e nosso Espírito. Por que uma das primeiras perguntas que fazemos uns aos outros como líderes é sobre o tamanho de nossas igrejas?
  • O Que é Medido Revela Nossas Prioridades. Você já ouviu falar que você pode saber as prioridades de uma pessoa olhando para duas coisas? Seu calendário e seu talão de cheques. Como líderes de ministério, por que não avaliamos nossas prioridades da mesma forma? Quanto da nossa semana de trabalho se concentra no culto de adoração versus o tempo gasto investindo em discipular as pessoas?
  • O Que é Medido Deve Importar Para Jesus. Se devemos seguir o exemplo de Jesus, por que a maioria de nossa programação está relacionada apenas aos cristãos? A igreja é culpada de estar focada em si mesma ao invés de procurar atender às necessidades dos espiritualmente doentes? Enquanto fazemos muito barulho sobre igrejas de rápido crescimento, alguém está se perguntando quanto desse crescimento é o crescimento real da conversão? Da perspectiva de Deus, quem nossa igreja está alcançando é muito mais importante do que quantos frequentam.

Quando o tempo se esgota em um jogo de futebol, o placar informa o resultado do que aconteceu em campo. Você pode não gostar do que está no placar, mas um placar diz a verdade. O placar não conta toda a história, mas informa quem ganhou o jogo. Um placar nunca mente. Por essa mesma razão, devemos saber que estamos mantendo a pontuação que importa para que toda a história possa ser contada por qualquer pessoa envolvida na pontuação pelos motivos certos.
Como líderes da igreja, não temos o fardo do sucesso. Deus quer e recompensa a fidelidade – pessoas, líderes e igrejas fiéis. Vitória no Reino de Deus é igual a Fidelidade.

Portanto, vamos continuar medindo o número de pessoas que estão participando, bem como continuar medindo as informações financeiras. No entanto, manter o registro das coisas que importam: fazer discípulos, cumprir a missão de Jesus e catalisar um movimento de reprodução de igrejas é o nosso verdadeiro motivo.

Spanish blog:

Mantener el marcador correcto

Por Timo Barbosa, Catalyst Communities – Cono Sur Brasil, IG @thimoteobarbosa

Es fácil darse cuenta de que demasiados pastores y líderes ministeriales han empezado a llevar la cuenta de resultados de la misma manera que lo hace el mundo. Pero no debemos medir el éxito como lo hace el resto del mundo. Más bien, debemos centrarnos en la puntuación real, la medición precisa de nuestro éxito.

Dave Ferguson escribió un libro titulado “Keeping Score” (Llevando el marcador  correcto), y en su libro, presentó la importancia de mantener las puntuaciones en la iglesia. Él resume la idea de mantener las puntuaciones en tres principios principales:

  • Lo que se mide revela nuestros motivos. Lo que agrava nuestros desafíos es que ni siquiera entendemos nuestros motivos. Ni siquiera reconocemos lo que nos impulsa. A menudo no sabemos por qué hacemos lo que hacemos. Es la batalla entre nuestra carne y su Espíritu. ¿Por qué es una de las primeras preguntas que nos hacemos como líderes sobre el tamaño de nuestras iglesias? 
  • Lo que se mide revela nuestras prioridades. ¿Ha escuchado alguna vez que se puede saber las prioridades de una persona mirando dos cosas? ¿Su calendario y su chequera? Como líderes del ministerio, ¿por qué no evaluamos nuestras prioridades de manera similar? ¿Cuánto tiempo de nuestra semana de trabajo se enfoca en el servicio de adoración vs. el tiempo invertido en discipular a la gente? 
  • Lo que se mide debe importarle a Jesús. Si hemos de seguir el ejemplo de Jesús, ¿por qué la mayoría de nuestra programación está relacionada sólo con los cristianos? ¿Es la iglesia culpable de estar centrada en sí misma en lugar de buscar satisfacer las necesidades de los enfermos espirituales? Mientras hacemos mucho alboroto sobre el rápido crecimiento de las iglesias, ¿alguien se pregunta cuánto de ese crecimiento es un crecimiento real de conversión? Desde la perspectiva de Dios, a quién llega nuestra iglesia es mucho más importante que el número de asistentes. 

Cuando se acaba el tiempo en un partido de fútbol, el marcador te dice el resultado de lo que ha pasado en el campo. Puede que no te guste lo que aparece en el marcador, pero el marcador dice la verdad. El marcador no cuenta toda la historia, pero te dice quién ganó el partido. Un marcador nunca miente. Por esa misma razón, debemos saber que estamos llevando el marcador que importa para que la historia completa pueda ser contada por cualquiera que esté involucrado en el marcador por los motivos correctos.

Como líderes de la iglesia, no tenemos la carga del éxito. Dios quiere y recompensa la fidelidad – personas, líderes e iglesias fieles. La fidelidad es lo que parece ganar en el reino de Dios.

Por lo tanto, sigamos midiendo el número de personas que están asistiendo, así como debemos seguir midiendo la información financiera. Sin embargo, llevar la cuenta de las cosas que importan: hacer discípulos, cumplir la misión de Jesús y catalizar un movimiento de iglesias que se reproduzcan es nuestro verdadero motivo.

Timo Barbosa

Timo Barbosa

Timo Barbosa, Catalyst Communities - Brazil, IG @thimoteobarbosa

Archives